Boa parte dos novos clientes que querem vender online, chegam aqui na agência com uma pergunta na cabeça: o que devo criar para minha empresa, um site ou um e-commerce? A resposta para esse pergunta, não é nada simples, pois ela requer muito estudo por parte da agência e do cliente. Mas no texto a seguir tentarei mostrar alguns prós e contras de cada tipo de site, acredito que esse seja o primeiro passo para elucidar a questão acima.

O objetivo principal de um site, seja ele de qualquer tipo, é vender sua marca ou produto. Mas cada site fará essa função de uma forma diferente.

Por exemplo, uma loja virtual, possibilita a compra direta do produto, já no site expositivo a venda acontece mediante orçamento. No primeiro é necessário possuir um estoque e mão de obra para o processamento dos pedidos, no segundo, é indicado uma equipe de vendas treinada, e no caso de produção personalizada, um bom time produtivo.

1. Planejamento

Como toda tomada de ação relacionada à sua empresa, a criação de um site precisa ser planejada, pois você estará abrindo uma nova porta de entrada para seus clientes. É preciso entender o site como se fosse uma filial da sua empresa, assim fica mais fácil perceber que seu site precisa de atenção especial, principalmente no caso de uma loja virtual.

No caso da loja on-line, é necessário ter em conta, aspectos físicos, como estoque, mão de obra, logística, logística reversa e tecnologia empregada no site. Todos este itens podem fazer uma grande diferença no sucesso de suas vendas ou não. Uma loja que possui opções de pagamento limitadas ou opções de frete escassas, tende a perder vendas. Pense e planeje todos os pontos citados.

O site institucional, requer tanta atenção quanto uma loja precisa, só que por outro prisma. Esse tipo de site tem a função de apresentar sua empresa, produtos e serviços, com a finalidade de gerar vendas mediante solicitação de orçamentos. Para isso é preciso que do outro lado da tela é preciso ter profissionais treinados para processar essas solicitações com maestria, aplicando as regras de logística e estoque.

O tempo de desenvolvimento de cada tipo de site varia muito, principalmente para aqueles que almejam algo personalizado e exclusivo.

2. Criação e Desenvolvimento

O tempo de execução dos dois tipos de sites é muito diferente. O site institucional é concebido em menor tempo, pois dispensa configurações de meios de pagamentos e frete, por exemplo.

Já o site para vendas on-line, necessita de mais tempo de produção, devido questões de segurança, user experience(UX) e estratégia de vendas. Em média uma loja tem um período de maturação de 6 a 12 meses, dependendo do tipo do produto comercializado, enquanto um site institucional tem tempo de 3 a 6 meses.

Então é preciso incluir essa variável(tempo) no seu planejamento bem antes de começar a pensar na venda on-line.

3. Divulgação

É preciso manter sua marca ativa no mercado. Nos últimos tempos, o número de anunciantes on-line triplicou e a projeção desse número continua aumentando. Isso causa uma enorme concorrência entre os anunciantes, fazendo seus lances por clique subirem muito. Com mais concorrência e mais investimento, empresas estão tendo que procurar alternativas criativas para manter o nome em foco no mercado.

É errado, muito errado, pensar que um site só deve ser divulgado nos meios digitais. É importante considerar as mídias tradicionais, impressos, rádio e tv, como soluções de divulgação. Sendo que os dois primeiros ganham destaque por serem mais acessíveis financeiramente. Empresas como Netflix e Uber investiram pesado em mídias tradicionais nos últimos 12 meses e economizaram uma boa grana. A dica é pensar para além das redes sociais e sites de links patrocinados para divulgar seu site e sua empresa. Mas caso você queira começar exclusivamente pelos meios digitais, não há nada de errado nisso, só tenha em mente que este não é o único caminho.