Branding

Mascotes não são apenas personagens fofinhos para as crianças

By 11 de abril de 2018 No Comments
Mascotes não são apenas personagens fofinhos para as crianças

Independente do seu segmento, é imprescindível que o cliente se identifique com seus produtos e sua marca. Isso não envolve apenas as suas atividades e sim todos os elementos que são associados à imagem dela. E, além da identidade visual e das disposições que a empresa exibe, há outro elemento que pode ser muito importante na proximidade com seu cliente: o mascote da empresa.

Com a presença de uma mascote para a sua marca, a relação de proximidade e assimilação que seu cliente tem com a empresa pode ser muito maior, pois o fato de ter um mascote humaniza a marca.

Quem não se lembra do “Baianinho” das Casas Bahia? Ou até mesmo do “Pinguim” do Ponto Frio?

Anúncios – Goolge Adwords

Ah, esse Pinguim!

Sabe quanto ele rendeu para o Ponto Frio em 2012? R$ 20 milhões! Isso com uma estratégia simples e, ao mesmo tempo, inteligente. Esse rendimento veio através do seu perfil no Twitter e Facebook, “apenas” apresentando os produtos da empresa (claro, de uma forma diferente e bem próxima do consumidor), a qual complementa as ações como anúncios e outros esforços de marketing.

Sobre a proximidade com o cliente, enquanto várias marcas os chamam de seguidores (na internet), o Pinguim os trata como amigos, sem script de atendimento, sem burocracia e até mesmo liberando descontos para as compras.

MAS COMO CRIAR UM MASCOTE?

Busque atemporalidade. Sua marca vai ficar por muito tempo no mercado e será, constantemente, exibida ao consumidor. Portanto, use um mascote que reflita a estabilidade. Tente fazer com que seu mascote seja facilmente relacionado ao seu produto e/ou marca. Afinal, essa pode ser a primeira imagem de um potencial cliente do seu negócio.

Pense em todos os pontos negativos. Quando já tiver as possibilidades de mascotes em mãos, tenha cuidado com o que a sua imagem pode refletir, busque sobre outros significados dos elementos, para que não haja outras interpretações senão a que você quer passar para o seu cliente.

Preze por uma excelente arte. De nada adianta sua ideia de mascote ser magnífica sendo que a imagem final dele será totalmente mal feita. Por isso, busque por profissionais altamente capacitados para tirar a sua ideia do papel.

Utilize as redes sociais de forma diferente. Pense no seu personagem como um parte externa da sua empresa para se comunicar com o consumidor.

Caso precise de ajuda para divulgar sua empresa on-line, marque uma reunião conosco!

Crie perfis para seu mascote nas principais mídias, mantenha-no atualizado e, o principal, crie uma forma de manter uma proximidade com os seus seguidores, tenha autonomia para isso. Nós, da House, podemos te ajudar a deixar o seu mascote mais vivo do que nunca!

Pedro Gianelli

Pedro Gianelli

Redator da Agência House; Editor/Repórter do #VamosMusicalizar; Graduado em Letras pela Universidade do Estado de Minas Gerais; Bacharelando em Publicidade e Propaganda pela Universidade do Estado de Minas Gerais.